• Cachoeiras Seguras

Fique seguro junto a cachoeiras

Atualizado: 7 de Mai de 2018


Cataratas do Iguaçu - foto: CC0 license images

Mortes e acidentes graves em cachoeiras são tragédias irreparáveis que aumentam consideravelmente em época de férias e no verão dos países do Hemisfério Norte, mas acontecem durante todo o ano em países tropicais como o Brasil.


Somos presenteados com cachoeiras lindíssimas e famosas mundialmente pela força, altura, volume d’água e ecossistema. A lista é enorme e muitas não estão catalogadas ou sequer tiveram algum dia a presença humana. Dentre as mais conhecidas e frequentadas - em Parques Nacionais ou Parques Privados - é grande a variação na estrutura de segurança ou implementação de medidas que previnam sobre perigos.


Os Extremos e o Turismo


As Cataratas do Iguaçu, por exemplo, talvez a queda d’água mais famosa do Brasil - Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, divisa com Argentina -, têm boa estrutura de segurança e procedimentos atualizados para receber os milhões de visitantes nacionais e internacionais que passam por ali anualmente.


A Cachoeira da Fumaça - Parque Nacional da Chapada Diamantina, Bahia - a segunda mais alta cachoeira do Brasil com 340m de altura, é também famosa e recebe turistas do Brasil e do exterior. Não tem a mesma estrutura de segurança de Iguaçu e nem todas as trilhas de acesso são sinalizadas ou mantidas. A entrada pelo Vale do Capão tem a coordenação da Associação de Guias do Vale do Capão, mas eles não têm força de obrigatoriedade e muitos visitantes se aventuram sozinhos pela trilha que inicia no Capão até a cachoeira, podendo se perder ou se acidentar em erosões, além do que pode ocorrer na cachoeira em si.


A cachoeira mais alta do Brasil, Cachoeira do El Dorado, com 353m de altura, fica no Norte do Amazonas - Parque Estadual Serra do Aracá -, é de difícil acesso pelos rios e floresta, não tem nenhuma estrutura de acesso, muito menos turística, mas algumas agências oferecem expedições para turistas nacionais e estrangeiros se aventurarem por dias, com propostas de “desbravamento” da mata, com perigos que vão de picadas de insetos ou “encontro” de outros animais a imprevistos com relação ao rio/embarcação e outros.


Temos um longo caminho pela frente até que os parques nacionais ou privados do Brasil sejam padronizados em termos de segurança e prevenção de riscos evitáveis. Do lado dos visitantes/turistas, procurem se informar antes de seguir viagem e previnam-se com atenção e cuidados pessoais.


Dicas de segurança em cachoeiras:


- vá acompanhado - decidindo ir sozinho, informe seus planos a familiares e amigos


- não ingira bebida alcoólica ou drogas em cachoeiras


- não leve alimentos para cachoeiras


- não ultrapasse barreiras de contenção - elas previnem que você caia na borda


- observe as sinalizações, elas orientam principalmente nas trilhas de acesso às cachoeiras e também sobre pontos mais perigosos


- se você sabe de antemão que o lugar não tem sinalização, leve mapa, bússola, celular carregado


- atualize a lista de "contatos" de seu celular com os números nacionais de emergência: Bombeiros 193, Polícia Militar 190, Polícia Civil 197, SAMU 192, Polícia Rodoviária Federal 191, Polícia Federal 194 etc. (se você estiver em São Paulo, confirme o número dos Bombeiros, o Governador pretendia unificar o número dos Bombeiros e da Polícia Militar no Estado).


- rochas e caminhos entorno de cachoeiras são extremamente escorregadios, cuidado ao caminhar, não se aproxime da beira da queda d’água


- não pule em piscinas formadas por cachoeiras se você não conhece a profundidade e o solo sob as águas


- nunca nade sozinho em cachoeiras


- cuidado extra em época de chuvas, o volume de água aumenta consideravelmente e normalmente não é seguro nadar ou atravessar cachoeiras nesta época


- nem toda água de cachoeiras é potável, leve sempre água potável


- águas brancas ou espumantes, que se formam entorno de rochas ou na própria queda d’água, são águas misturadas com ar e como tal possuem menor densidade que a água parada ou corrente - não se deve boiar nessas águas, elas não dão sustentação


- água em movimento é muito forte, se tiver uma passagem estreita entre rochas, neste ponto a força é ainda maior e funciona puxando para si, você pode ficar “grudado” sem força para sair e o mesmo acontece se tiverem árvores grandes caídas, criam o mesmo efeito de “puxar” com o peso da água lhe mantendo contra os troncos


- trombas d’água muitas vezes não são percebidas de imediato, surpreendem com repentino aumento do volume e força das águas; cuidado redobrado em épocas de chuva


- o peso da água varia com o fluxo d’água, quando aumentado a água fica mais pesada exercendo mais força sobre você, é preciso avaliar no dia e a cada instante


- observe as margens, se os barrancos ou rochas aumentam a altura na direção da correnteza; se você for levado pela corrente é bom ter feito uma avaliação de pontos de saída antes


- mesmo que você esteja em um ponto famoso para pulos e mergulho, sempre observe a profundidade da piscina formada pela cachoeira; o volume d’água varia diariamente e a piscina pode se tornar muito perigosa; quanto mais alto o pulo, mais profunda deve ser a água


- esqueça os Selfies, sua vida vale mais que esse risco; tire fotos com considerável distância de beiras de cachoeiras e rochas


- carregue seu lixo, não deixe nada para trás, mantenha o ecossistema original; além dos motivos óbvios, a segurança depende disso também


—> alguns países, como Canadá por exemplo, são mais radicais em suas orientações e em alguns parques simplesmente proíbem certos comportamentos, como: 1) proibido ficar no alto da cachoeira; 2) proibido escalar as rochas molhadas da cachoeira; 3) proibido pular do alto da cachoeira


NUNCA SUBESTIME A FORÇA DAS ÁGUAS


Acima: Cachoeira da Fumaça, Bahia - Abaixo: Cachoeira El Dorado, Amazonas

Fotos: Portal Brasil


#cachoeirasseguras


Lista de telefones úteis e de emergência do Brasil (2018, cheque em seu Estado se existe alguma mudança, os números são nacionais, mas alguns Estados podem mudar)

http://www.ebc.com.br/cidadania/2013/09/telefones-uteis-e-de-emergencia-do-brasil


Expedição rumo à cachoeira mais alta do Brasil (reportagem BBC Brasil)

http://www.bbc.com/portuguese/videos_e_fotos/2016/01/160110_galeria_araca_hb

121 visualizações
#cachoeirasseguras  #waterfallsafety

Cachoeiras Seguras procura alertar o público, os consumidores do Turismo de Aventura e Ecoturismo, para os riscos inerentes às atividades típicas desse turismo e para a necessidade de buscar informação sobre segurança quando contratarem serviços oferecidos, quando visitarem parques naturais ou propriedades privadas que oferecem atividades na natureza. Uma campanha de conscientização de segurança e risco, chamando a atenção para a responsabilidade empresarial e dos consumidores e que, por isso mesmo, contribui para a formação de um público exigente, base para a melhoria no setor.

 

 

Waterfall Safety works to alert the public, the consumers of Adventure Tourism and Ecotourism, to the inherent risks found in the typical activities of this sector of tourism and to the need to look for information on safety when contracting services offered, when visiting National Parks or private properties that offer activities in natural environments. A security and risk awareness campaign, drawing attention to corporate and consumer responsibility, and thereby contributing to the formation of a demanding public, the basis for improvement of this industry.

Junte-se à minha lista de contatos
Subscribe to receive news
  • White Facebook Icon

© 2018 cachoeirasseguras - Agradecemos Bayron Valença - Thanks to Bayron Valença the criator of our logo and website - cachoeirasseguras@gmail.com