• Cachoeiras Seguras

#cachoeirasseguras iniciou nas ruas

Atualizado: 21 de Abr de 2018


28 de janeiro 2017 - Brasília-DF

Numa manhã de sábado no final de janeiro de 2017 fizemos uma manifestação pública contra a falta de segurança nas cachoeiras, trilhas e parques no Brasil. Éramos umas 60 pessoas, entre familiares, amigos, conhecidos e um ou outro desconhecido, reunidos no Parque Olhos d’Água em Brasília-DF, com nossos cartazes e nossas vozes clamando por segurança, por fiscalização e responsabilidade diante dos inúmeros acidentes em cachoeiras.


Partindo de um acontecimento muito doloroso - a recente perda de um ente querido em uma cachoeira no entorno do DF e o descaso com que o caso foi tratado por parte dos administradores do parque - iniciamos uma trajetória de descobertas sobre esta realidade trágica que é a estatística de mortes relacionadas ao turismo de aventura, assim como às atividades aquáticas, sejam elas em cachoeiras, piscinas, rios ou praias no Brasil. Detemos o triste 3º lugar mundial em mortes por afogamento. Nossos parques nacionais, municipais e privados carecem de projetos de segurança eficientes e de condições mínimas de prevenção de riscos.


A partir desta data em Brasília - 28 de janeiro de 2017 - o movimento #cachoeirasseguras cresceu nas Redes Sociais, atingindo pessoas em diversos Estados brasileiros e no exterior, mas sem prescindir de atuação presencial em entrevistas na TV e em jornais e revistas da Capital, assim como da participação em eventos de natureza esportiva ou turística, sempre procurando trazer à tona a discussão sobre risco e segurança em atividades turísticas na natureza como pauta urgente e necessária. Em outubro de 2017 fomos procurados pela Assessoria do Deputado Mário Heringer, que estava trabalhando em um Projeto de Lei propondo mais verba destinada à segurança humana em parques nacionais e apoiamos este projeto por considerarmos de extrema urgência a normatização da segurança nesses parques (PL 8.385/2017). Recentemente lançamos o WebSite Cachoeiras Seguras, um espaço de informação e discussão sobre risco e segurança na natureza.


Seja nas ruas e eventos presenciais, seja no ambiente virtual, nossa mensagem é a mesma: diversão com segurança #cachoeirasseguras já! Precisamos nos conscientizar do papel de cada indivíduo na segurança, mas precisamos também exigir gestão de risco por parte de administradores privados e públicos que atraem pessoas para atividades na natureza.


Fotos: Giovanna Bembom e Felipe Menezes (do Jornal Metrópoles)


Matérias sobre a manifestação nas ruas - na imprensa:


- Manifestação cobra mais segurança em pontos de turismo de aventura - Metrópoles


"Durante o protesto, batizado de #cachoeirasseguras, amigos entregavam um manifesto no qual afirmam que é preciso maior “controle e respeito em locais de turismo de aventura”."


https://www.metropoles.com/distrito-federal/manifestacao-cobra-mais-seguranca-em-pontos-de-turismo-de-aventura


- Mortes em cachoeiras motivam a criação de campanha por turismo seguro - Metrópoles


"Em 2015, 60 pessoas se afogaram no DF em locais como o Poço Azul e o Lago Paranoá. No ano seguinte, foram 68 ocorrências atendidas pelo Corpo de Bombeiros. Este ano, até o mês de junho, 31 pessoas se acidentaram enquanto se divertiam em parques, trilhas e cachoeiras. O CBMDF não informou quantas mortes foram registradas."


https://www.metropoles.com/vida-e-estilo/turismo/mortes-em-cachoeiras-motivam-criacao-de-campanha-por-turismo-seguro


- Mãe do professor Carlos Pita faz campanha por mais segurança em cachoeiras - Correio Braziliense


"Não queremos que outras famílias passem pelo que passamos. Aguardar quatro dias para descobrir que ele [Carlos Pita] estava caído, sem vida, na propriedade, enquanto seu carro esteve estacionado lá durante todo este período e seu nome e contatos registrados na portaria", lamentou.


https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/01/04/interna_cidadesdf,563579/pais-de-carlos-pita-criam-campanha-por-mais-seguranca-em-cachoeiras.shtml



#cachoeirasseguras

37 visualizações