• Cachoeiras Seguras

#cachoeirasseguras uma campanha nascida da dor e por amor. Por Amantes de Cachoeiras

Atualizado: 15 de Abr de 2018


Virgínia Miranda, Cachoeira São Bento, Polo Chapada 2017

Segue o lindo texto publicado hoje no blog dos amantes de cachoeiras: https://amantesdecachoeiras.com/2018/04/12/cachoeirasseguras-uma-campanha-nascida-da-dor-e-por-amor/


Eles contam nossa história, mostrando que não estamos sós. Muitos dos amantes de cachoeiras querem SIM, uma atitude responsável do usuário e do proprietário. E que o Cacá, também um amante de cachoeiras, guie a todos lá do céu. Tamos juntos!


por Amantes de Cachoeiras:


As cachoeiras nos oferecem momentos de prazer, paz e muita diversão. O encantamento que temos por estas quedas d’água é por muitas vezes inexplicável e com isto acabamos relaxando e esquecendo que além disto tudo elas oferecem perigo também. E neste momento os cuidados devem ser redobrados, a atenção e os sentidos devem estar sempre alerta. Estes paraísos normalmente são escorregadios, pedregosos, passíveis de afogamento e temos que nos cuidar para que possamos desfrutá-lo sempre mais e mais.


Neste post vou contar a história do Cacá, o Carlos Brasileiro Pita, um amante de cachoeiras que teve sua vida ceifada aos 31 anos em um destes passeios que tanto amamos e de sua mãe, Virgínia Miranda, que diante da morte de seu filho resolveu não se entregar ao sofrimento, mas a se dedicar para que coisas assim sejam evitadas.


Cacá em Foz do Iguaçu, fevereiro de 2016

Cacá era professor de física na rede pública de ensino do DF e jogador de polo aquático, além de amante da Natureza. No dia 23/12/16, em suas férias, foi fazer uma trilha no entorno de Brasília/DF, seria um dia perfeito!


Ao entrar na propriedade onde se localiza a Cachoeira, Cacá preencheu uma ficha com a hora de entrada e um contato para emergências, porém a sua saída não foi registrada, fato que passou despercebido pela administração do local que não providenciou nenhuma busca por ele, mesmo o seu carro estando no estacionamento do local. Sua família que o esperava para os preparativos da noite de Natal estranhou a ausência de Cacá, tentou fazer contato por telefone sem sucesso e através de uma amiga ficou sabendo que ele tinha ido fazer uma trilha em uma cachoeira na Fazenda Citates sozinho. O resgate foi acionado e as buscas iniciadas, Cacá foi encontrado no local dias depois. A perícia apontou que ele escorregou, caiu em um barranco e bateu a cabeça.


Diante de seu sofrimento, Virgínia iniciou uma mobilização nas redes sociais, com o desejo de evitar que outras famílias vivam a mesma tristeza. Passou a compartilhar nas redes sociais e por meio de panfletos informações sobre segurança no turismo de aventura. Ela sugere, por exemplo, que seja exibido um vídeo com instruções aos visitantes — como já é feito em alguns locais na Chapada dos Veadeiros. Ela também ressalta a importância de ter equipes de brigadistas de prontidão, algo que não ocorre atualmente.


Foi criada a hashtag #cachoeirasseguras que faz um "alerta referente aos riscos em cachoeiras e em atividade recreativas na natureza. É um clamor pela conscientização de riscos e segurança nessas atividades; pela necessidade de mais informação sobre procedimentos de segurança em parques públicos e privados; pela melhoria da legislação referente à segurança humana nesses locais; pela profissionalização e qualidade dos profissionais que oferecem esses serviços; pela criação de bancos de dados ou estatísticas referentes a acidentes e mortes nessas atividades, para que sirvam de dados para análise e desenvolvimento de projetos de segurança; pela fiscalização do cumprimento de leis já existentes que garantem que riscos desnecessários sejam evitados; pela valorização das equipes, públicas e privadas, em atuação em resgates hoje no Brasil" (como afirmam no Site da campanha).


"Nossa campanha só visa a salvar vidas, para que não aconteça com outras pessoas, principalmente jovens, o mesmo que aconteceu com o Cacá. No começo foi movido pela tristeza e revolta. Hoje estou mais serena, e a saudade é grande", disse Virgínia, a mãe de Cacá, ao Amantes de Cachoeiras.


Vamos aderir a esta campanha e usar em nossas postagens a hashtag #cachoeirasseguras para que todos sempre lembrem da necessidade de redobrar os cuidados, sigam também o IG dela no Instagram: @cachoeirasseguras


À Virgínia deixamos o nosso apoio e parabenização pela atitude tomada diante da dor e do sofrimento.


Fonte: https://www.metropoles.com/vida-e-estilo/turismo/mortes-em-cachoeiras-motivam-criacao-de-campanha-por-turismo-seguro


Até breve!

Por Lu Pimenta


53 visualizações