• Cachoeiras Seguras

#cachoeirasseguras uma campanha nascida da dor e por amor. Por Amantes de Cachoeiras

Atualizado: 15 de Abr de 2018


Virgínia Miranda, Cachoeira São Bento, Polo Chapada 2017

Segue o lindo texto publicado hoje no blog dos amantes de cachoeiras: https://amantesdecachoeiras.com/2018/04/12/cachoeirasseguras-uma-campanha-nascida-da-dor-e-por-amor/


Eles contam nossa história, mostrando que não estamos sós. Muitos dos amantes de cachoeiras querem SIM, uma atitude responsável do usuário e do proprietário. E que o Cacá, também um amante de cachoeiras, guie a todos lá do céu. Tamos juntos!


por Amantes de Cachoeiras:


As cachoeiras nos oferecem momentos de prazer, paz e muita diversão. O encantamento que temos por estas quedas d’água é por muitas vezes inexplicável e com isto acabamos relaxando e esquecendo que além disto tudo elas oferecem perigo também. E neste momento os cuidados devem ser redobrados, a atenção e os sentidos devem estar sempre alerta. Estes paraísos normalmente são escorregadios, pedregosos, passíveis de afogamento e temos que nos cuidar para que possamos desfrutá-lo sempre mais e mais.


Neste post vou contar a história do Cacá, o Carlos Brasileiro Pita, um amante de cachoeiras que teve sua vida ceifada aos 31 anos em um destes passeios que tanto amamos e de sua mãe, Virgínia Miranda, que diante da morte de seu filho resolveu não se entregar ao sofrimento, mas a se dedicar para que coisas assim sejam evitadas.


Cacá em Foz do Iguaçu, fevereiro de 2016

Cacá era professor de física na rede pública de ensino do DF e jogador de polo aquático, além de amante da Natureza. No dia 23/12/16, em suas férias, foi fazer uma trilha no entorno de Brasília/DF, seria um dia perfeito!


Ao entrar na propriedade onde se localiza a Cachoeira, Cacá preencheu uma ficha com a hora de entrada e um contato para emergências, porém a sua saída não foi registrada, fato que passou despercebido pela administração do local que não providenciou nenhuma busca por ele, mesmo o seu carro estando no estacionamento do local. Sua família que o esperava para os preparativos da noite de Natal estranhou a ausência de Cacá, tentou fazer contato por telefone sem sucesso e através de uma amiga ficou sabendo que ele tinha ido fazer uma trilha em uma cachoeira na Fazenda Citates sozinho. O resgate foi acionado e as buscas iniciadas, Cacá foi encontrado no local dias depois. A perícia apontou que ele escorregou, caiu em um barranco e bateu a cabeça.


Diante de seu sofrimento, Virgínia iniciou uma mobilização nas redes sociais, com o desejo de evitar que outras famílias vivam a mesma tristeza. Passou a compartilhar nas redes sociais e por meio de panfletos informações sobre segurança no turismo de aventura. Ela sugere, por exemplo, que seja exibido um vídeo com instruções aos visitantes — como já é feito em alguns locais na Chapada dos Veadeiros. Ela também ressalta a importância de ter equipes de brigadistas de prontidão, algo que não ocorre atualmente.


Foi criada a hashtag #cachoeirasseguras que faz um "alerta referente aos riscos em cachoeiras e em atividade recreativas na natureza. É um clamor pela conscientização de riscos e segurança nessas atividades; pela necessidade de mais informação sobre procedimentos de segurança em parques públicos e privados; pela melhoria da legislação referente à segurança humana nesses locais; pela profissionalização e qualidade dos profissionais que oferecem esses serviços; pela criação de bancos de dados ou estatísticas referentes a acidentes e mortes nessas atividades, para que sirvam de dados para análise e desenvolvimento de projetos de segurança; pela fiscalização do cumprimento de leis já existentes que garantem que riscos desnecessários sejam evitados; pela valorização das equipes, públicas e privadas, em atuação em resgates hoje no Brasil" (como afirmam no Site da campanha).


"Nossa campanha só visa a salvar vidas, para que não aconteça com outras pessoas, principalmente jovens, o mesmo que aconteceu com o Cacá. No começo foi movido pela tristeza e revolta. Hoje estou mais serena, e a saudade é grande", disse Virgínia, a mãe de Cacá, ao Amantes de Cachoeiras.


Vamos aderir a esta campanha e usar em nossas postagens a hashtag #cachoeirasseguras para que todos sempre lembrem da necessidade de redobrar os cuidados, sigam também o IG dela no Instagram: @cachoeirasseguras


À Virgínia deixamos o nosso apoio e parabenização pela atitude tomada diante da dor e do sofrimento.


Fonte: https://www.metropoles.com/vida-e-estilo/turismo/mortes-em-cachoeiras-motivam-criacao-de-campanha-por-turismo-seguro


Até breve!

Por Lu Pimenta


49 visualizações
#cachoeirasseguras  #waterfallsafety

Cachoeiras Seguras procura alertar o público, os consumidores do Turismo de Aventura e Ecoturismo, para os riscos inerentes às atividades típicas desse turismo e para a necessidade de buscar informação sobre segurança quando contratarem serviços oferecidos, quando visitarem parques naturais ou propriedades privadas que oferecem atividades na natureza. Uma campanha de conscientização de segurança e risco, chamando a atenção para a responsabilidade empresarial e dos consumidores e que, por isso mesmo, contribui para a formação de um público exigente, base para a melhoria no setor.

 

 

Waterfall Safety works to alert the public, the consumers of Adventure Tourism and Ecotourism, to the inherent risks found in the typical activities of this sector of tourism and to the need to look for information on safety when contracting services offered, when visiting National Parks or private properties that offer activities in natural environments. A security and risk awareness campaign, drawing attention to corporate and consumer responsibility, and thereby contributing to the formation of a demanding public, the basis for improvement of this industry.

Junte-se à minha lista de contatos
Subscribe to receive news
  • White Facebook Icon

© 2018 cachoeirasseguras - Agradecemos Bayron Valença - Thanks to Bayron Valença the criator of our logo and website - cachoeirasseguras@gmail.com